Você está em: 180 Selo Fonográfico > Destaques

Destaques

Revelação neo indie, Ojo assina contrato de lançamento com o Selo180

No meio da pilha de bandas, ter ouvidos, olhos afiados e sensibilidade para reconhecer o brilho de um verdadeiro diamante bruto é a principal característica que um produtor fonográfico deve ter. E, ao longo dos anos, o pessoal do Selo180 já demonstrou uma série de vezes possuir esses atributos.

banda-ojoA nova contratação do cast é a banda Ojo. Revelação do neo indie nacional, o trio terá seu single de estreia lançado em todas as principais plataformas de streaming na segunda quinzena de novembro. Para o início de dezembro, acontecerá o show de estreia banda. Na ocasião, o primeiro título da discografia do grupo estará ganhando lançamento físico no formato mais hype do momento: a fita cassete.

O evento será registrado para lançamento em DVD, com direção de Roberto Panarotto — da banda Repolho, um dos nomes mais importantes da história do rock independente brasileiro. O filme contará com distribuição em todo o país por uma grande gravadora.

Com lirismo ímpar e uma sonoridade que vai além do indie e do post-rock, Ojo aponta uma nova rota inédita para música jovem (de temática madura) no cenário brasileiro.

(Edson Bini)

Murilo Sá & Grande Elenco lança crowdfunding para novo disco

Murilo Sá e Grande Elenco - Durango! (2016)Durango! (capa ao lado) é o segundo álbum de Murilo Sá & Grande Elenco. O título conta com 12 faixas que já foram gravadas, mixadas e masterizadas. O artista agora está lançando uma campanha de financiamento coletivo para garantir a produção dos exemplares físicos, além de um trabalho de assessoria de imprensa para promoção do título.

O crowdfunding é realizado através da plataforma Catarse (confira o vídeo abaixo), e o público pode colaborar e escolher suas recompensas acessando o endereço http://catarse.me/durango. Entre as recompensas, além de Durango! em CD e K7, há o download antecipado do disco, o disco de estreia Sentido Centro em CD e K7 (ainda inédito nesse formato), camisetas, shows e até mesmo as demos dos álbuns.

Murilo Sá lançou seu primeiro álbum em 2014, acompanhado por um “Grande Elenco” de amigos (uma banda mutante, que se metamorfoseia a cada gravação). Sentido Centro chegou a emplacar em 7 listas de melhores do ano, consagrando o autor como o principal artista revelação do rock naquela safra.

Em 2015, ele se apresentou do Rio Grande do Sul até a Bahia e lançou dois videoclipes: Eis que tento me entreter e a e Dois Mundos, faixa que abre o álbum Sentido Centro. Logo no início do ano, o jornal Estadão destacou Murilo Sá como sendo um artista “prestes a estourar”. Durango! é tudo o que falta para concretizar essa profecia.

Compre / Baixe / Ouça:

Acesse também:

(Luther Blissett)

Suco Elétrico lança “Se o futuro permitir”

Suco Elétrico - Se o Futuro Permitir (2016)Se o futuro permitir é o título do novo álbum da banda Suco Elétrico. Com 10 faixas, o disco está sendo disponibilizado em formato digital em todas as principais plataformas (Spotify, Deezer, Apple/iTunes, Google Play, etc). Em formato físico, o CD já pode ser adquirido no site do Selo180. O álbum ganhará ainda uma prensagem em vinil, prevista para agosto. No dia 15 de julho, o Suco Elétrico faz um show especial de lançamento no Teatro do SESC, em Porto Alegre, como parte das comemorações da Semana do Rock.

Realizado através de uma campanha bem-sucedida de financiamento coletivo, Se o futuro permitir foi gestado por mais de dois anos, entre ensaios e sessões de estúdio. A produção musical é de Marcelo Fruet, enquanto o visual ficou por conta do designer Indio San. O álbum foi antecipado pelo videoclipe Canção do Futuro. Com influências de stoner e hard rock, o disco traz uma reinvenção do Suco Elétrico.

Na ativa a mais de 15 anos na cena rock do Rio Grande do Sul, o Suco Elétrico se encontra em seu melhor momento, com um trabalho promissor e a possibilidade de se firmar como um dos principais nomes do rock gaúcho em 2016.

Confira Se o futuro permitir nas plataformas digitais através dos links abaixo:

(Rodrigo de Andrade)

Gepetos Almas Brasucas lança “Ao Vivo?”

Gepetos Almas Brasucas - Ao VivoA banda Gepetos Almas Brasucas lança hoje (13) Ao Vivo? (capa ao lado), seu terceiro álbum. O disco é o primeiro a ganhar lançamento exclusivamente digital, estando disponível em todas as principais plataformas de streaming e lojas online.

O título registra uma apresentação do quarteto no palco do Teatro do SESC de Passo Fundo, gravado no dia 26 de junho de 2015. Entretanto, não havia plateia presente. O happening serviu como um ensaio “valendo”, em que o grupo executou faixas dos seus dois álbuns de estúdio: o disco de estreia, homônimo (2013), e Tudo Lá (2015).

O vídeo do show (abaixo) já havia sido disponibilizado no Youtube no final de 2015.

Fortemente influenciado pelo rock brasileiro da década de 70, os Gepetos são um dos principais nomes do rock progressivo nacional contemporâneo, sendo atração de destaque em diversos festivais nos últimos anos, como o Psicodália e o Morrostock.

A banda realiza show de lançamento do Ao Vivo? no Teatro Municipal Mucio de Castro, às 20h.

Compre/Baixe/Ouça:

(Lester Benga)

Conheça “Foda!”, a estreia axé punk de Valciãn Calixto

Valciãn Calixto - Foda (2016)O cantor e compositor piauiense, Valciãn Calixto, lança nesta quarta-feira (23) seu primeiro disco solo, intitulado Foda! (capa ao lado), com dez faixas de poesia lamurienta e imbricações rítmicas, aliando a agressividade do rock com formas melodiosas do axé e swingueira numa denominação cunhada pelo próprio artista de “Axé Punk”, variante do Afropunk.

Com o debut, o músico visita o Experimental, a Marcha-Rancho, o Space Rock, a Jovem Guarda e faz uso do Spoken Word para dar vazão às suas lamúrias. O disco conta com participações de integrantes da Geração TrisTherezina (coletivo de Artistas Visuais, Escritores e Músicos do Piauí) e foi gravado no ATM Estúdio, tendo sido mixado por Arthur Raulino. Quem assume as baquetas é Marciano Calixto, irmão de Valciãn, que gravou todos os instrumentos de harmonia como baixo, guitarras, sintetizadores, teclados e violão.

Tal qual o livro de poesias Reminiscências do caseiro Genival, lançado pelo artista em 2015, o disco aborda temas como suicídio, assédio, abuso de autoridade, loucura, assuntos que ora são tabus, ora são tristes estatísticas em uma cidade como Teresina que sofre o paradoxo do desenvolvimento urbano versus o provincianismo moral em todas as camadas sociais.

Valciãn CalixtoAs gravações para o álbum tiveram início ainda em setembro de 2015 e foram finalizadas em fevereiro deste ano. A palavra “foda”, que dá nome ao disco ganha, entre outros, valores positivos e negativos com esse lançamento, tendo em vista as dificuldades para se produzir e lançar, fazer a música circular, criar público bem como a superação de todos esses e outros limites, artísticos ou estruturais, realizando aquilo que se acredita sem fazer concessões que comprometam a qualidade da obra. Isso fica claro citando versos de uma das faixas do próprio disco de Valciãn, onde o músico canta como numa espécie de mantra a frase “nunca entregar os pontos”.

Em síntese, o título do disco resume toda a evolução e batalha de um compositor piauiense para colocar sua música no cenário musical independente do Brasil, de alguém que cresceu em meio a um abismo cultural sem medida em Teresina no Piauí e que do fundo do abismo ensaia um salto com esse disco.

Foda! ganha lançamento em cerca de 30 plataformas digitais pelo 180 Selo Fonográfico, incluindo todas principais lojas online e serviços de streaming, como iTunes, Spotify, Deezer, Google Play, Tidal, Amazon, entre outros. O disco também está disponível para download grátis no site oficial do artista e no bandcamp.

Confira abaixo a lista de links com Foda! disponível:

(Luther Blissett)

“When I Still Smoked” é o segundo disco do Song and Dance Men

Sond and Dance Men - When I Still Smoked (2015)O quarteto de rock alternativo Song and Dance Men lançou recentemente When I Still Smoked, seu segundo álbum. Com uma sonoridade calcada no folk e country rock indie, o disco traz influências de Big Star, Wilco e Violent Femmes. São 11 faixas que totalizam 55 minutos.

When I Still Smoked foi lançado em formato digital e em CD, numa parceria entre Wildstone Productions, The Blog That Celebrates Itself e 180 Selo Fonográfico. Em formato físico, você pode adquirir um exemplar na loja online do Selo180.

Para dar uma sacada no som, acesse os links abaixo:

(Lester Benga)

“EST” ganha lançamento em CD

A estreia do duo Tape e Scandurra, o elogiadíssimo EST, acaba de ganhar sua primeira edição em mídia física. O disco, disponibilizado nas plataformas digitais no final de novembro de 2015, finalmente chega em CD. Um show especial, que aconteceu no dia 23 de janeiro no Sesc Belenzinho, em São Paulo, marcou o lançamento.

Tape e Scandurra - Est entre os mais vendidos na Locomotiva Discos, em janeiro de 2016

Pela internet, o CD pode ser adquirido na loja online do Selo180.

Logo na semana de lançamento, EST ficou entre os mais vendidos na Locomotiva Discos (ao lado), uma das lojas de discos mais importantes do país (atrás apenas de Blackstar de David Bowie e A Mulher do Fim do Mundo, de Elza Soares).

As edições analógicas, em vinil e cassete, estão programadas para abril/maio de 2016.

EST está disponível para download grátis no site oficial do duo e nas plataformas digitais abaixo:

(Luther Blissett)

Tape e Scandurra chega em lançamento digital com EST

Tape e Scandurra - EstEST é a estreia em disco do duo Edgard Scandurra e Silvia Tape, em um projeto intitulado como Tape e Scandurra. O lançamento digital acontece hoje (24) em todas as plataformas digitais (iTunes, Spotify, Deezer, Rdio, Tidal, Google Play).

As composições vão do dream pop de vocais sussurados até climas psicodélicos com cores jorrando da guitarra de Edgard. Entre as participações do álbum, estão Curumin, Carlinhos Mazonni — que acompanha Silvia em sua carreira solo — e André Lima. Duas faixas são temas instrumentais, que remetem ao início do projeto (inicialmente, as músicas deveriam resultar em um disco instrumental lo-fi de Scandurra).

O primeiro single, Asas Irreais, conta com um videoclipe. As imagens foram captadas na Serra do Rastro, de onde surgiram as sessões de fotos para a capa e encarte. O clima etéreo sugerido pelas imagens, carregadas pela forte neblina da Serra do Rastro, casa perfeitamente com a música e poesia, que provocam um sentimento onírico de irrealidade.

Em formato físico, o lançamento está programado para o início de 2016. O CD, que já está em pré-venda, chega em janeiro, e os formatos analógicos em fita cassete e vinil de luxo estão programados para meados de março. Todos os lançamentos acontecem através do 180 Selo Fonográfico.

Luther Blissett

“Infinito Agora” é o terceiro álbum da banda Los Porongas

Principal nome do rock nacional surgido no Acre, a banda Los Porongas iniciou sua carreira em 2003 com a fusão de duas gerações de músicos locais. Após um EP, em 2007 eles lançaram o seu elogiado trabalho de estreia pelo respeitável selo Senhor F Discos. O álbum homônimo chegou a ser aclamado como um dos melhores lançamentos do ano pela revista Rolling Stone. Em 2011 foi a vez de O Segundo Depois do Silêncio, lançado pela Baritone Records.

Los Porongas [Foto de Denis Diosanto]

E é com Infinito Agora, seu terceiro álbum, que Los Porongas parece aglutinar tudo aquilo que construiu em sua carreira. O álbum foi produzido através de uma campanha de financiamento coletivo bem sucedida através do Catarse, ultrapassando consideravelmente a meta graças ao empenho do público do quarteto. Tornando o disco ainda mais especial, há todo um leque de participações especiais, que incluem Henrique Portugal (Skank), Dado Villa-Lobos (Legião Urbana), Bruno Gouveia (Biquini Cavadão), João Vasconcelos (ex-integrante do Los Porongas) e Fernando TRZ (Cérebro Eletrônico/Lavoura). Por fim, coroando o resultado, uma produção caprichada e composições que tem toda a identidade — musical e poética — da banda.

Infinito Agora está sendo lançado em CD — que já está sendo enviado para todos os que participaram do crowdfunding — e em formato digital pelo Selo180, já estando no ar em todas as principais plataformas de música digital do mundo, incluindo lojas online e serviços de streaming, como iTunes, Spotify, Deezer, Rdio, Tidal, Google Play e outros. Na sequência, a banda sai em uma tour promovendo o novo álbum.  Confira abaixo os links para acessar o disco:

Los Porongas - Infinito Agora [Selo180, 2015]Compre / Baixe / Ouça:

(Jorginho Maneiro)

A primeira pedra do verão

Duda Fortuna - Pedra de Campo Bom [Selo180, 2015]Puxando, dobrando e esticando a palavra. Unir letra e música, poesia e melodia. Essa é a ideia que move o compositor gaúcho Duda Fortuna a lançar o single Pedra de Campo Bom. Um conto musicado inspirado na mítica onda da Laje de Jaguaruna, em Santa Catarina. O lugar é o Eldorado brasileiro dos surfistas de ondas grandes, Big Riders. Com influências de MPB e rock, o single mistura guitarra, violão cordas de aço e o caldeirão percussivo brasileiro.

Após ler uma reportagem sobre a singular onda da pedra, Duda escreveu um conto e começou a musicá-lo de maneira bem instintiva. “Queria algo simples e direto, como a metáfora que eu percebia na história da onda”. No meio de exaustivas retóricas em tempos de redes sociais, a ideia da Pedra de Campo Bom traz à tona a boa e velha necessidade de equilíbrio nas relações. “Quebra esquerda, quebra direita, quebra igual”.

Pedra de Campo Bom vem acompanhado de Falta de Ar, um lado B onde Duda pede “Dá-me um texto / é tudo pretexto / algum contexto há de vir / e esse lugar / voltas em si são figuras”, e completa com “página em branco é inabitar”. Assim como em outras composições, o mote é o processo criativo, abordado de um modo bem pessoal.

O lançamento acontece dia 21 de outubro em formato digital, através do Selo 180. O single estará disponível em cerca de 30 plataformas digitais em todo o mundo, incluindo iTunes/Apple Music, Spotify, Deezer, Rdio, Tidal, Google Play, OneRPM, Amazon, entre outras. O lançamento antecipa um EP que sairá na íntegra no primeiro semestre de 2016.

A produção das músicas é de Gilberto Ribeiro Jr e Fabricio Gambogi, com mixagem e masterização feitas no estúdio Mubemol. A capa do projeto é uma resultante coletiva entre Pedro Valdez que assina, e Jana Ina, que fez a ilustração.

Ouça / Baixe / Compre: