Tape e Scandurra chega em lançamento digital com EST

Tape e Scandurra - EstEST é a estreia em disco do duo Edgard Scandurra e Silvia Tape, em um projeto intitulado como Tape e Scandurra. O lançamento digital acontece hoje (24) em todas as plataformas digitais (iTunes, Spotify, Deezer, Rdio, Tidal, Google Play).

As composições vão do dream pop de vocais sussurados até climas psicodélicos com cores jorrando da guitarra de Edgard. Entre as participações do álbum, estão Curumin, Carlinhos Mazonni — que acompanha Silvia em sua carreira solo — e André Lima. Duas faixas são temas instrumentais, que remetem ao início do projeto (inicialmente, as músicas deveriam resultar em um disco instrumental lo-fi de Scandurra).

O primeiro single, Asas Irreais, conta com um videoclipe. As imagens foram captadas na Serra do Rastro, de onde surgiram as sessões de fotos para a capa e encarte. O clima etéreo sugerido pelas imagens, carregadas pela forte neblina da Serra do Rastro, casa perfeitamente com a música e poesia, que provocam um sentimento onírico de irrealidade.

Em formato físico, o lançamento está programado para o início de 2016. O CD, que já está em pré-venda, chega em janeiro, e os formatos analógicos em fita cassete e vinil de luxo estão programados para meados de março. Todos os lançamentos acontecem através do 180 Selo Fonográfico.

Luther Blissett

“Infinito Agora” é o terceiro álbum da banda Los Porongas

Principal nome do rock nacional surgido no Acre, a banda Los Porongas iniciou sua carreira em 2003 com a fusão de duas gerações de músicos locais. Após um EP, em 2007 eles lançaram o seu elogiado trabalho de estreia pelo respeitável selo Senhor F Discos. O álbum homônimo chegou a ser aclamado como um dos melhores lançamentos do ano pela revista Rolling Stone. Em 2011 foi a vez de O Segundo Depois do Silêncio, lançado pela Baritone Records.

Los Porongas [Foto de Denis Diosanto]

E é com Infinito Agora, seu terceiro álbum, que Los Porongas parece aglutinar tudo aquilo que construiu em sua carreira. O álbum foi produzido através de uma campanha de financiamento coletivo bem sucedida através do Catarse, ultrapassando consideravelmente a meta graças ao empenho do público do quarteto. Tornando o disco ainda mais especial, há todo um leque de participações especiais, que incluem Henrique Portugal (Skank), Dado Villa-Lobos (Legião Urbana), Bruno Gouveia (Biquini Cavadão), João Vasconcelos (ex-integrante do Los Porongas) e Fernando TRZ (Cérebro Eletrônico/Lavoura). Por fim, coroando o resultado, uma produção caprichada e composições que tem toda a identidade — musical e poética — da banda.

Infinito Agora está sendo lançado em CD — que já está sendo enviado para todos os que participaram do crowdfunding — e em formato digital pelo Selo180, já estando no ar em todas as principais plataformas de música digital do mundo, incluindo lojas online e serviços de streaming, como iTunes, Spotify, Deezer, Rdio, Tidal, Google Play e outros. Na sequência, a banda sai em uma tour promovendo o novo álbum.  Confira abaixo os links para acessar o disco:

Los Porongas - Infinito Agora [Selo180, 2015]Compre / Baixe / Ouça:

(Jorginho Maneiro)

A primeira pedra do verão

Duda Fortuna - Pedra de Campo Bom [Selo180, 2015]Puxando, dobrando e esticando a palavra. Unir letra e música, poesia e melodia. Essa é a ideia que move o compositor gaúcho Duda Fortuna a lançar o single Pedra de Campo Bom. Um conto musicado inspirado na mítica onda da Laje de Jaguaruna, em Santa Catarina. O lugar é o Eldorado brasileiro dos surfistas de ondas grandes, Big Riders. Com influências de MPB e rock, o single mistura guitarra, violão cordas de aço e o caldeirão percussivo brasileiro.

Após ler uma reportagem sobre a singular onda da pedra, Duda escreveu um conto e começou a musicá-lo de maneira bem instintiva. “Queria algo simples e direto, como a metáfora que eu percebia na história da onda”. No meio de exaustivas retóricas em tempos de redes sociais, a ideia da Pedra de Campo Bom traz à tona a boa e velha necessidade de equilíbrio nas relações. “Quebra esquerda, quebra direita, quebra igual”.

Pedra de Campo Bom vem acompanhado de Falta de Ar, um lado B onde Duda pede “Dá-me um texto / é tudo pretexto / algum contexto há de vir / e esse lugar / voltas em si são figuras”, e completa com “página em branco é inabitar”. Assim como em outras composições, o mote é o processo criativo, abordado de um modo bem pessoal.

O lançamento acontece dia 21 de outubro em formato digital, através do Selo 180. O single estará disponível em cerca de 30 plataformas digitais em todo o mundo, incluindo iTunes/Apple Music, Spotify, Deezer, Rdio, Tidal, Google Play, OneRPM, Amazon, entre outras. O lançamento antecipa um EP que sairá na íntegra no primeiro semestre de 2016.

A produção das músicas é de Gilberto Ribeiro Jr e Fabricio Gambogi, com mixagem e masterização feitas no estúdio Mubemol. A capa do projeto é uma resultante coletiva entre Pedro Valdez que assina, e Jana Ina, que fez a ilustração.

Ouça / Baixe / Compre:

Variantes lança “Tudo Acontece” em videoclipe e vinil

Variantes - Tudo Acontece (capa + vinil 10 polegadas) [Selo180]A banda Variantes acaba de soltar um verdadeiro combo do álbum Tudo Acontece. A faixa título ganhou um videoclipe, que ajuda a promover a edição em vinil do disco que está chegando ao mercado.

Terceira obra na discografia do trio, Tudo Acontece foi lançado através de download grátis na metade do ano passado. Junto com isso, e em parceria com o 180 Selo Fonográfico, foi colocado no ar uma campanha de financiamento coletivo para se produzir os exemplares físicos do álbum, em CD e vinil.

O título chegou a figurar em quatro listras dos melhores discos de 2014. No início desse ano, foi disponibilizado em todas as principais plataformas digitais— Spotify, Deezer, iTunes, Google Play, etc —, juntamente com os dois primeiros trabalhos da banda.

Em abril, os exemplares em CD começaram a ser distribuídos para os participantes da campanha de crowdfunding. Nos últimos meses, a edição em vinil chegou ao país e foi remetida para os colaboradores do financiamento coletivo. Somente no final de setembro é que a versão analógica ficou disponível para ser comercializada para o grande público.

Variantes - Tudo Acontece (vinil 10 polegadas e capa) [Selo180]O Vinil

Tudo Acontece é o primeiro título na discografia dos Variantes a ganhar uma edição em vinil. O disco de 10 polegadas (um tamanho intermediário entre um compacto de 7″ e um LP de 12″) foi fabricado no Leste Europeu com tecnologia DMM, garantindo a mais alta fidelidade de som.

O álbum ganhou uma masterização exclusiva para a versão analógica, feita por Thomas Dreher, o que garante um som realmente distinto das versões digitais, tanto em CD quanto das plataformas digitais. O material gráfico é semelhante ao do CD, que já havia sido produzido em formato “mini LP”, para que ambos lançamentos físicos tivessem a mesma identidade visual.

O disco de vinil já está disponível em diversas lojas independentes e pode ser adquirido no site do Selo180 [clique aqui].

O Videoclipe

Ajudando a promover esse lançamento especial na obra do grupo, a Film Journée produziu um videoclipe da faixa título. Todo em preto e branco, com direção de Carlos Teston, a peça audiovisual de Tudo Acontece destaca justamente o vinil.

A Film Journée é uma produtora que já realizou diversos videoclipes  premiados.

A discografia em formato digital

Confira abaixo os principais links para ouvir os Variantes no meio digital:

Variantes (2008)Variantes (2008)

Álbum de estreia do grupo, com faixas mais viscerais, contém todos os principais hits que tornaram o trio conhecido no circuito do rock independente no sul do país. Destaque para as faixas Sessão Remember, Quanto você bebe?, O Moderno é o 50tão, E Agora!, e Corrente.

Variantes - Com Prazer (2011)Com Prazer (2011)

 Provavelmente, o melhor álbum dos Variantes! Com um formato mais pop, tem composições mais redondas, timbres caprichadíssimos e um esmero musical acima da média. Conta com as faixas Eu quero tudo, Para, Belladonna, Diziam que e Chegou a hora.

Variantes - Tudo Acontece (2014)Tudo Acontece (2014)

Trabalho mais recente do grupo, e também o mais conciso: são nove faixas. Com uma orientação musical mais voltada ao country rock, soa como uma evolução natural do álbum anterior, com uma sonoridade mais madura. Figurou em 4 listas dos melhores discos de 2014.

(Rodrigo de Andrade)

Roudini & Os Impostores inaugura nova fase com “Sonhos”

Roudini e Os Impostores - Sonhos (2015)O quarteto Roudini & Os Impostores acaba de disponibilizar nas plataformas digitais o single “Sonhos”. A faixa é a primeira inédita desde Eldorado (2013) e antecipa o segundo álbum da banda, que promete redefinir sua identidade musical.

Nesse primeiro capítulo da sua segunda obra, o grupo abandona uma certa pureza idealizada em seu primeiro disco. As influências de country & southern rock também ficaram para trás. A mudança de rumo na trajetória dos Roudinis é em direção a uma psicodelia sombria, com climas de space rock.

A sonoridade de “Sonhos” provoca no ouvinte uma sensação de desprendimento da realidade. Uma impressão de que se está flutuando. O clima onírico é reforçado pela capa, do artista Pedro Brisola. E como um arremate perfeito para a letra delirante, o poema Um sonho para o inverno, de Arthur Rimbaud, é declamado (em francês), evocando imagens de um sonho que se transforma em pesadelo.

O lançamento digital se deu em todas as principais plataformas digitais (iTunes, Spotify, Deezer, Rdio, Tidal, Google Play, OneRPM, Amazon) através do 180 Selo Fonográfico, que irá editar também o próximo álbum da banda. No dia 4 de outubro, o single ganha um show especial de lançamento no Teatro Múcio de Castro, em Passo Fundo, terra natal do grupo.

Confira abaixo os links para baixar ou ouvir “Sonhos” nas plataformas digitais:

(Rodrigo de Andrade)

Turba lança videoclipe de “Mija em mim”

Em julho, a banda Turba lançou Desassossego — seu disco de estreia — e partiu em uma turnê por diversos estados. No caminho, foram registrando cenas dos shows que renderam uma série de videoclipes lo-fi, muito condizentes com a estética sonora do grupo, um garage rock revoltado e polêmico, com pitadas de psicodelia sombria.

Mas agora o grupo acaba de lançar o “videoclipe oficial” oficial do seu primeiro single, a canção de amor Mija em Mim. Com direção de Gerson Silva, é uma realização da Bumbá Produtora. O destaque fica por conta da atuação inspirada de Lucy Garret e Loxas Filizola.

Confira abaixo um dos videoclipes mais caprichados (e polêmicos) de 2015:

Lançado pelo 180 Selo Fonográfico, Desassossego pode ser encontrado em CD na loja online do selo ou então em todas as principais plataformas digitais. Confira os links abaixo:

Compre / Baixe / Ouça:

Leia também:

(Lester Benga)

Helvéticos lança Hipnose, seu segundo álbum

Helvéticos - Hipnose (2015)A banda Helvéticos se firma como um dos nomes mais representativos do rock catarinense com Hipnose, seu segundo álbum (capa ao lado). Com 10 faixas, o disco revela influências setentistas mais pesadas no som psicodélico do grupo.

Gravado no estúdio Marquise 51 em Porto Alegre, com produção de Lucas “Cabelo” Hanke (da banda Identidade). Lançado em todas as principais plataformas digitais pelo 180 Selo Fonográfico (confira abaixo), o disco logo irá ganhar edição física em CD.

Agora sediado em Balneário Camboriú, o trio liderado por Cainã Moreira (guitarra e vocal) conta com dois novos integrantes, Gabriel Menin (baixo) e Guilherme Franco (bateria).

Pouco antes do seu lançamento digital, o álbum ganhou um lyric video do primeiro single, Deixa Acontecer. Confira:

No dia 19 de setembro a banda faz show de lançamento em Porto Belo, no Vintage Rock Bar, começando a tour de divulgação de Hipnose.

Clique nos links abaixo para conferir o novo álbum do trio.

Compre / Baixe / Ouça:

(Lester Benga)

The Galaxies é reeditado com faixas bônus em vinil

The Galaxies (1968) - LP com encarte e OBI [Selo180 - Record Collector 2015]Dentre todos os discos brasileiros que estão sendo resgatados nos últimos anos com novas prensagens em vinil, talvez nenhum LP seja tão raro quanto o da banda The Galaxies. Lançado originalmente em 1968, o álbum é um dos mais procurados por colecionadores de psicodelia sessentista em todo o mundo.

O The Galaxies surgiu no circuito do rock de garagem paulista da década de 1960 com uma formação singular: os brasileiros Zeca de Aquino (bateria) e Alcindo Maciel (baixo), a americana Jocelyn Anne Odams (vocal e maracas) e o inglês David Charles Odams (guitarra e vocal). Ao contrário dos demais grupos da Jovem Guarda, que faziam “versões” com letras em português (e que muitas vezes pareciam uma piada), o inglês era a língua original dos vocalistas do The Galaxies. E enquanto o repertório de covers das demais bandas contemporâneas ficava centrada quase que apenas na fase inicial dos Beatles e Rolling Stones, o quarteto estava muito mais sintonizado com o que andava rolando no rock mundial na época. Isso não apenas influenciava o seu repertório de covers — no disco, há faixas de Love, Donovan e de blues inspirados nas versões dos Yardbirds — como era decisivo em sua musicalidade. O The Galaxies tinha uma sonoridade psych e garage rock mas com matizes verdadeiramente tropicais, sendo uma das bandas nacionais mais singulares da época.

Apesar de terem feito shows e participado de programas de TV, a tiragem do LP foi bem reduzida em 1968. Hoje, dado a sua raridade, alguns lojistas e colecionadores estimam que na época tenham sido prensados apenas 500 exemplares do disco, ou menos! A banda terminou logo em seguida, quando o casal Jocelyn e David Charles se casou e foi embora para a Inglaterra. Desde então, o álbum nunca ganhou nenhuma reprensagem oficial, e permanece inédito em CD até hoje. No início dos anos 2000, um selo italiano realizou um lançamento pirata e parcial: um disco de 10 polegadas com apenas 8 faixas.

The Galaxies - LP Lado B (1968) [Selo180 - Record Collector 2015]A atual reedição do LP The Galaxies é a primeira autorizada pelos integrantes da banda. Mais que isso, resgata não apenas o álbum na íntegra como traz duas faixas bônus inéditas e exclusivas: uma versão demo ainda mais selvagem da autoral Hey!!! e uma cover de Happy Together, do The Turtles. As faixas estavam em um acetato que permaneceu guardado com o baterista Zeca de Aquino por mais de 40 anos! O áudio para o relançamento foi tratado por Arthur Joly e o disco ganhou prensagem de altíssima fidelidade, com corte em DMM (Direct Metal Mastering) no Leste Europeu.

O material gráfico da nova versão do disco também teve um cuidado especial. A arte de capa e contracapa foi preservada na íntegra, tendo sido impressa num papel texturizado para se aproximar ao máximo do original. Um OBI (uma filipeta/coluna de papel) foi incluído, trazendo informações adicionais, textos obrigatórios, código de barras, etc, garantindo a preservação da arte. Por fim, um encarte bilíngue com fotos raras e a história da banda foi incluído na nova versão álbum.

O lançamento foi realizado numa parceria entre os selos 180 Selo Fonográfico e Record Collector Brasil. A tiragem é limitada em apenas 500 exemplares, sendo que um boa parte foi distribuída diretamente para lojistas na Europa, tamanha a procura e raridade do título. Mas o mais importante é que, com cuidado e respeito, um capítulo importante do rock brasileiro foi resgatado com esse luxuoso relançamento.

Além dos sites 180 Selo Fonográfico e Record Collector Brasil, você encontra a reedição de luxo do LP da banda The Galaxies nas seguintes lojas: Baratos Afins, Big Papa, Blue Sonic, Locomotiva Discos, Velvet CDs, Tuca Discos, Disco Voador e Toca do Disco.

(Rodrigo de Andrade)

Raul Seixas ganhará lançamento inédito em vinil!

Foram cerca de 2 anos de negociações até que todas as autorizações fossem conseguidas. Mas após esse longo esforço, o Selo180 e Record Collector Brasil confirmam: ainda em 2015 será lançado um vinil inédito de Raul Seixas!

Raul Seixas - Isso aqui não é Woodstock, mas um dia pode ser - ao vivo no II Festival de Águas Claras 1981 (2015 CD Eldorado)O álbum em questão, Isso aqui não é Woodstock, mas um dia pode ser: ao vivo no II Festival de Águas Claras 1981, foi lançado oficialmente apenas em CD, em 2014 (capa ao lado), integrando o box 25 anos sem Raul Seixas. A caixa com 6 CDs reúne todos os títulos do artista editados pela gravadora Eldorado. Os tapes originais do show pertencem a Sylvio Passos, presidente vitalício do Raul Rock Club — instituição autorizada ainda em vida pelo artista —, e foram legados a ele pelo próprio Raul.

A apresentação no emblemático festival paulista fez parte da tour do álbum Abre-Te Sésamo (1980), um dos pontos altos na obra do artista.

O LP será o primeiro lançamento em vinil de Raul Seixas em mais de 20 anos, e o primeiro em 180 gramas. A tiragem será limitada e contará ainda com uma capa dupla (gatefold) exclusiva, diferente do CD. No momento, o título está sendo remasterizado especialmente para corte em formato analógico. O lançamento está programado para o final de novembro.

Para saber detalhes em caráter oficial, você pode assinar a newsletter do 180 Selo Fonográfico ou acompanhar as postagens na página oficial da reedição no Facebook.

Em caráter oficial, abaixo segue a lista completa de faixas presentes em cada um dos lados do LP:

LADO A

01) Rock do Diabo – 2’46
02) Aluga-se – 2’49
03) Como Vovó Já Dizia (Óculos Escuros) – 4’22
04) Abre-te Sésamo – 3’50
05) As Aventuras de Raul Seixas Na Cidade de Thor – 3’09
06) O Trem das Sete – 3’45

LADO B

01) Blue Suede Shoes – 1’54
02) Ready Teddy – 1’35
03) Maluco Beleza – 3’05
04) Al Capone – 2’41
05) Rock das “Aranha” – 2’57
06) Sociedade Alternativa – 5’13

(Lester Benga)

Turba estreia com “Desassossego”

Desprovido de sossego. Uma alma inquieta. Se Desassossego é um título apropriado para o sentimento que emana das canções, o nome da banda — Turba — é preciso por expressar toda a revolta presente em sua arte. Revolta contra a estrutura social e a miséria, contra o abandono e relacionamentos falidos, contra o sistema neoliberal, a poluição e a exploração.

Banda Turba

Criaturas urbanas fazendo arruaça. Talvez essa seja uma boa definição para o que o trio faz. O fato é que Desassossego tem todos os ingredientes necessários para um disco de rock de verdade! Rock de garagem, primal e barulhento, com uma pegada punk e momentos de psicodelia sombria. Um som mais para o tosco e o lo-fi do que para o limpinho e produzidinho.

Turba em tour de lançamento do álbum DesassossegoA música Vigiar e Punir é inspirada no período em que o baterista Glauco Caruso passou preso injustamente. A “cidade maravilhosa” (a banda é carioca) aparece no disco em “Chove no Rio”. Há muitas canções de desamor, e a única faixa em que se tenta expressar algo bonito para a pessoa amada é no primeiro single, intitulado “Mija em mim”. As músicas trazem versos como Pois quando eu precisei de ajuda / Você me deu as costas / Me tratou como se eu fosse um câncer ou ainda Fique com a pretensão / De que saiu por cima / E também com a ilusão / De que marcou minha vida / Mas só um rastro de merda / Foi o que você deixou.

O trio é formado por Greco Blue (voz e baixo), J.P. Bonfá (guitarra) e Glauco Caruso (bateria e voz). Além da Turba, Greco tem um projeto solo eletrônico, Bonfá toca com o pai  — Marcelo, que foi baterista da Legião Urbana — e Glauco já foi membro do De Falla e tocou no clássico A Sétima Efervescência, de Júpiter Maçã.

Desassossego não deve aparecer em indicações bunda-mole feitas por jornalistas caretas e blogueiros indie. O que esses caras entendem de rock? Mas se você quer um disco autêntico, divertido e raivoso, esse é para ouvir até furar!

Foi lançado em CD e em todas as principais plataformas digitais pelo Selo180. Navegue pelos links abaixo para conferir a barulheira da Turba.

Turba - Desassossego (2015)Compre / Baixe / Ouça:

(Lester Benga)